Nós damos sinais… O universo dá sinais… A vida dá sinais…

  

Tirei essas fotos em setembro e outubro, respectivamente. Eu estava na sala onde trabalhava, quando essas simpáticas aves apareceram. Naquela época pensei: vieram me convidar a voar. Hoje entendo os sinais… Era eu querendo voar! Era eu pedindo liberdade! Era eu sonhando com uma nova vida! E tem aquela máxima: cuidado com os seus sonhos, eles tornar-se-ão realidade. Mais uma vez eu tive provas do poder da nossa mente. E da nossa fé. E da importância dos nossos sonhos.

Mas é assim, fácil? Não, não é. Refletindo sobre o porquê das dificuldades de alçar novos voos, lembrei-me das tentativas frustradas, das crenças limitantes que ouvimos aqui e acolá, dos julgamentos ignorantes a que todos estamos sujeitos e da importância equivocada que atribuímos a isso tudo.

Mas também não é impossível, claro que não! Que tal lembrar-se dos casos de sucesso que iniciaram de forma humilde e nem sempre estruturada? O segredo? Coragem. A coragem sempre vem acompanhada de outros atributos: ousadia, resiliência, humildade, disciplina, vontade, aquele comichão de seguir em frente sem temer os tombos.

Ainda lembro-me do que senti quando vi as aves… Reconheço que faltou coragem para voar, reconheço que faltou serenidade para atentar aos sinais da vida e mais do que isso, aos meus próprios sinais e sentimentos.

Fui arrancada da gaiola, fiquei sem ar, fiquei me debatendo, senti medo, vitimizei… Acreditava não fazer sentido a forma repentina e rude do processo. Mas foi o jeito que a vida encontrou de me presentear, de me mostrar novos caminhos.

Quantas vezes damos aquele sorriso de canto de boca ao invés do sorriso aberto e despretensioso? Ficamos conformados com metade, fazendo de conta que é inteiro? Arrumamos uma desculpa para postergar uma decisão ou seguir outra direção? Ficamos à espera da segunda-feira, da lua nova, do ano bissexto, do cometa de Halley. Já ouvi comentários do tipo, “pra realização, só quando eu nascer de novo”. Ficamos no vai e vem de relações, de decisões e sonhos.

Estou do lado de fora da gaiola e confidencio que ainda dando voos rasantes. Mas é uma questão de tempo. Erros também têm que ser novos. Resolvi aquietar e reconhecer outros sinais antes de voos mais altos. Tenho tudo e não preciso ter posse de nada. Apenas o poder de ser eu mesma, de fazer minhas escolhas e de respeitar os sinais, os meus, os do Universo, os da Vida.
Licença, vou ali voar, talvez não volte.

MF, 05.12.2015.

8 thoughts on “Nós damos sinais… O universo dá sinais… A vida dá sinais…

  1. H. diz:

    Acredita em Arquétipos? Tem tudo a ver com você esse ai..

    Gostar

  2. Jacque diz:

    Como sempre inspirador, como sempre cheio de sentido, obrigada por tudo, por acreditar em mim …. Voe …. Tem tanta vida la fora ….

    Liked by 1 person

  3. André diz:

    Um super texto sobre a liberdade que, muitas vezes, não enxergamos com clareza. Às vezes, é necessário um “empurrãozinho” para que entendamos os avisos, os sinais. Ninguém nasce voando, porém, é persistindo no aprendizado que se alcança grandes voos. Espero que você consiga voar mais alto sempre. Adoro os seus textos…;) beijos

    Gostar

  4. Sócrates Vituri diz:

    Magda

    Sua capacidade de transformar o observável em aprendizado é admirável, parabéns!
    Seu texto faz todo sentido para algumas vivências que também passei em 2015, obrigado!
    Você é merecedora de vôos mais altos e estes a vida vai lhe presentear…Agora você já aprendeu a ver os sinais.

    Um abraço!

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.