Papai Noel tá chegando e o que eu fiz esse ano?

papai noel

Daqui a pouco o Papai Noel chega, daqui a pouco termina 2013 e então, algumas constatações sobre o ano…

Meu seguro de vida duplicou a mensalidade porque eu atingi outra faixa etária, meu check up anual teve muito mais exames do que quando eu tinha 20 anos (Ooops, check up aos 20? Esquece, pra que? Um hemograma e tá tudo certo, pensava eu). Por outro lado, a maturidade traz uma serenidade, a tranquilidade de saber que tudo acontece no momento certo, nem antes, nem depois. O equilíbrio necessário para avançar e a humildade para recuar.

Medo? Este quase nem me olha mais. Perdi a vergonha de expressar o que penso e sinto, agora controlo a coragem de ser autêntica. Algumas cicatrizes já não causam mais dor. Tirei algumas pintas e outras apareceram. Continuo serelepe e com certa ingenuidade, que me faz enxergar que ainda tenho muito a aprender. Continuo esperando o Papai Noel, mas minha alegria agora está em dar os presentes. Continuo curiosa, zelosa e romântica. Cada ano mais forte e, ao mesmo tempo, mais sensível. Pode isso, Arnaldo?

Perdi o pique para uma noite inteira na balada, mas tenho disposição para ser uma boa ouvinte durante horas. Perdi certa dose de pudor e não faço questão de encontra-lo. Preciso exercitar mais o colocar-se no lugar dos outros. Preciso dedicar mais tempo à arte de brincar. Cada vez mais preocupada com a beleza, a interior! É ela que me atrai e me encanta. Dei o braço a torcer para minha avó, que dizia “a beleza exterior é fugaz”. Imagina se eu iria concordar com isto aos 20 aninhos. C’est la vie

E a beleza do simples, então? É divino conseguir apreciá-lo e vivenciá-lo. Tente e teremos horas para conversar a respeito… Aproveitamos e conversamos também sobre o amor, aquele, aquele que todo mundo quer, muita gente tem medo e é a cura pra tudo. “É só o amor que conhece o que é verdade, que é bom, não quer o mal, não sente inveja ou se envaidece.” Demorei a te entender Renato Russo, mas você é muito sábio!

Este ano eu também saltei de paraquedas, participei de manifestações, fui assistir ao meu tricolor no santuário, digo, no Morumbi, comprei um sofá e fiz novos e especiais amigos. Estou de óculos novos, mas por uma questão de estilo, claro, e não de necessidade (#sqn). Fiz mais um montão de coisas, mas não considero apropriado contar tudo aqui. Reservo-me o direito de ter os meus segredos. Rsrsrsrs.

Ainda fujo das tentações. Mas agora, fujo bem devagar de modo que elas me alcancem e então, me entrego!

Vem Papai Noel. Vêm 2014, estou de braços abertos te esperando e tudo o que vem com você para eu aprender e viver!

MF, 21.11.2013

 

Geminianos não Envelhecem

image

Diz a lenda que geminianos não envelhecem…

Penso que pode ser verdade e arrisco alguns motivos: mantemos o nosso espírito de criança vivo, temos uma energia além da conta, somos curiosos, teimosos, comunicativos, brincalhões e, admito, muitas vezes, atrapalhados.

Diz a lenda também que geminianos são volúveis e superficiais.

Penso que pode ser verdade e arrisco explicar: a melhor explicação é que somos fiéis a tudo!!! Somos versáteis, andamos por todas as tribos, conhecemos grande parte dos ritmos musicais, somos metidos a entender de nada menos que tudo… Gastronomia, astrologia, arte, finanças, simpatias, terceiro setor, remédios genéricos, filosofia, inclusão social, aromaterapia, moda, ayurveda, neurolinguistica, esportes e por aí vai. Isso pode dar a sensação que somos superficiais, mas é uma falsa impressão. A gente dá conta de estar sintonizado em tudo, eu garanto!

Temos uma fé não mensurável, que vai da inocência à obstinação… Sabe aquele negócio de acreditar no que os olhos não veem? Que a razão humana não explica? É com a gente mesmo!

Quer saber como prender um geminiano? Não tente. “Nossa liberdade é o que nos prende”. Diz a lenda também que não somos ciumentos. Pode ser verdade! Só que não!!! Por sermos comunicativos, lidamos bem com o excesso de comunicabilidade do parceiro, mas temos algumas restrições. Quando a nossa anteninha chamada  “tolerância zero” apita, ai caro leitor, nosso nível de compreensão despenca e você pode vir a presenciar cenas hilárias de ciúmes bobos.

Somos aquele sujeito de bem com a vida, nosso espírito criança nos concede aquele jeito sincero e amigável de ser, brigamos e “desbrigamos” com a mesma rapidez. Ficamos bravos é verdade, fazemos bico, descemos a ladeira e exorcizamos nossa dor como uma tempestade de verão, que vem de repente e vai embora antes do esperado. Mas não guardamos ressentimento, respondemos com indiferença às relações que não nos fazem mais manter o sorriso no rosto.

Aaahhh, o sorriso. Não somos engraçados, somos sorridentes. Somos genuinamente alegres. Portanto, se você vir um geminiano triste, olhos baixos, ceda-lhe o ombro, pois é sinal que a porca torceu o rabo, a vaca foi pro brejo, a coisa tá realmente tensa!

Comemorar o aniversário é mera formalidade. Porque estamos comemorando sempre.

Pode acontecer de você precisar agarrar um geminiano pelos pés, pois é comum a gente sonhar alto, muito alto, voamos… Coisas do nosso espírito criança, inocente, sonhador… Sonhamos demais com um mundo melhor, mais humano, digno e mais feliz. É possível que nosso lado Pollyana fale mais alto na maioria das vezes, pois temos a ingênua mania de enxergar com abundância o lado bom. Isso pode nos causar alguma dor de cabeça, mas só em alguns momentos, uma vez que, geralmente, agir assim nos possibilita ficar blindados às energias negativas.

Apoiamos e temos muitos projetos também.  E somos defensores de causas e amigos complicados… Mexeu com um amigo nosso e já ficamos ouriçados. É comum tomarmos as dores… Nem sempre isso é bom, mas é mais forte que a gente. Em nosso coração há um lugar especial para os malucos, malucos beleza, malucos do bem. Somos leais. Tenha um amigo geminiano e conte com ele pra ir até o inferno.

Somos do povo.  Tambem somos tropa de elite. E somos do mundo. Podemos criar raízes em diversos lugares. Odiamos a rotina. Geminiano que se preza gosta de fazer 5 coisas ao mesmo tempo, mesmo que esteja hibernando dentro de casa. Duvido um geminiano que esteja lendo um único livro, estudando ou pesquisando um único tema. Duvido um geminiano que nunca pensou em conhecer a Lua ou outros planetas… Como diria Bussunda, “fala sério”! Se um geminiano sumiu, não se preocupe… Ele foi ali ouvir uma nova história, conhecer um novo lugar, ver um novo mar, um novo céu, sentir um novo sabor… Desbravadores por natureza… Mas sempre retornamos àqueles, lugares e pessoas, que nos concedem a paz e a alegria de viver.

MF, revisão em abril 2015.

Me Levo a Sério

MeLevoASerioMasNaoPercoBrincadeira

Me levo a sério, mas não perco uma brincadeira. Aliás, percebo que adultos que não tem vergonha de brincar, são mais felizes. Assunto sério? Educação, saúde e grana. Política e religião, faço a minha parte. Sei muito bem o valor do meu dinheiro e, como diz Thoreau “o preço de qualquer coisa é a quantidade de vida que você troca por isso”. Minha vida vale muito. Ouvi de um amigo que “rico não é quem tem muito, mas quem precisa de pouco”, e eu concordo.

Fazer terapia é uma terapia. Correr também. E viajar também é. Amo viver minhas paixões. Pode ser uma lingerie nova. Um namorado ou um vinho. Faço quase tudo o que tenho vontade e falo tudo o que penso. Deveria ser o contrário? Hoje ligo quase nada para o julgamento dos outros. Ainda chegarei ao nível zero. Depois que você aprende que a vida é composta de fases e ciclos e é preciso terminar bem terminado um para começar outro, tudo fica mais leve e fácil. E é uma delícia seguir adiante com essa crença.

A vida também me ensinou que quando você não espera nada, as surpresas vêm. E a vida mudou quando desapeguei, liberei e então, me libertei. E isto é uma daquelas coisas que serve pra todos os “campos” da vida. Também aprendi que conhecer o endereço, o cargo do cartão de visitas ou o tipo premium do cartão de crédito de uma pessoa não serve pra nada. Bom mesmo é conhecer as pessoas pelas suas contribuições para um mundo melhor. Isso sim indica a sua nobreza.

Pra mim, sol no horário certo, vinho e boas risadas rejuvenescem mais que antirrugas. Por via das dúvidas, faço uso de tudo isso.  Adotar a prática de acordar pela manhã e dizer “construirei um dia feliz e até a noite chegar terei excelentes notícias de hoje gravadas em minha memória”, é um estilo de vida transformador. Experimente ter esse hábito e prepare-se para um amanhã diferente. Coloque-se no lugar dos outros. Deleite-se com as suas escolhas.  Só você é responsável por elas.  E ter fé em algo faz uma baita diferença. E amar sem restrições também!

Adoro o sotaque do Guga Kuerten, adoro café da manhã na cama, praia em qualquer momento e chocolate na tpm. Quer saber mais? Adoro olho no olho, pele com pele e coração com coração.

MF, 07.05.2014

Feliz Aniversário para uma querida amiga

bia

Gosto de ouvir e ler sobre como as pessoas se conheceram… Os casais, treinador e atleta, bandas de música, enfim… O texto de hoje vai para uma amigona, uma amigona que faz aniversário e para quem eu desejo o melhor da vida. Dei muitas risadas escrevendo esse texto, lembrando das nossas aventuras.  Beatriz Paslar, olha nós aqui!!!!

Quando eu digo que Deus coloca as pessoas certas no momento certo em nossas vidas, não o faço porque li em alguma revista da moda ou em livros de autoajuda, falo por experiência própria. A Bia é uma dessas pessoas.

Não posso dizer que Bia e eu nos conhecemos estudando, porque nunca lemos um livro ou uma apostila juntas. Mas é correto afirmar que estávamos inscritas no mesmo curso, tínhamos pouco contato e esporadicamente trocávamos dicas antes das provas ou éramos camaradas no preenchimento da lista de presença. Outra verdade é que apesar do pouco convívio, sabíamos de algumas lutas uma da outra, tínhamos admiração e respeito mútuos e, naquela época, o desejo de passar um carnaval totalmente diferente do que tínhamos vivido em nossas vidas. E assim fizemos, compramos um pacote em cima da hora e, no melhor estilo “Thelma & Louise”, passamos uma semana juntas.

De lá para cá, já passamos poucas e boas. A Bia me apresentou o litoral paulista e já me ensinou um monte de coisas com o seu jeito humilde de ser. Já viajamos de carro, de avião, de navio, de busão. Já fizemos tour a pé no bairro da Liberdade (participação especial do Edu, para quem meus pés agradecem por ter encontrado um taxi disponível). Já corremos em rodoviária para não perder o ônibus. Já fomos fotografadas em bistrôs chiques e já contamos moedas para dividir um pacote de ruffles e uma latinha de refri. Já saltamos de paraquedas. Já passamos rezando em blitz. Já rezamos sério também. Já pegamos no pé uma da outra e já demos as mãos num gesto de solidariedade digno de amizade de outras vidas. Já choramos de tristeza, de emoção e de tanto rir.

De lá para cá, cuidamos uma da outra e não faz diferença a distância que nos separa. Tenho certeza de que também não importará a idade que tivermos, nem ao lado de quem, continuaremos cuidando.

Bia e eu somos de religiões diferentes, mas acreditamos no mesmo Deus. A propósito, não acho que temos gostos iguais, mas certamente temos os mesmos valores. Taí uma crença que se reforçou com a nossa amizade: relações, sejam de que nível for, devem ter valores parecidos para sobreviver, não necessariamente precisam gostar das mesmas coisas. A Bia é um daqueles exemplos que tudo dá certo no final, dona de uma serenidade invejável. Sou da área de Planejamento, então é comum eu planejar. Eeeeerrr… Ando com um “kit Magygiver” no carro, que tem desde vela, álcool gel, lanterna, tênis, saco para comprar gasolina, bolsa que vira toalha, sachê de Gu, até lenço umedecido e papel higiênico. Enfim, cada um com o “TOC” que merece. A Bia? O smartphone e a sua invejável serenidade.

Abro parênteses para contar uma história nossa. A Bia mudou-se para São Paulo e então, combinamos assistir ao jogo do nosso amado tricolor paulista no Morumbi. Eu, daquele jeito, escolhi o jogo, comprei passagens com antecedência. A Bia ficou encarregada de comprar os ingressos, visto que não eram vendidos pelo site com a antecedência que eu gostaria. Sábado, dia do jogo, eu na terra da garoa, vestida de tricolor e cadê os ingressos? A Bia ainda não tinha compradoooooooo!!!! Mas, como já comentei, a Bia é adepta ao “tudo dá certo no final”. Até hoje não entendi direito o que ela e o Edu fizeram, sei que assistimos no lugar mais VIP do estádio. Aquele com tudo free, brinde de celebridade e ver os ídolos de pertinho.

Às vezes me pego pensando: minha amiga é rica, rica de sentimentos, de aspirações e de valores; guerreira; corajosa; bonita. Então concluo: minha amiga não é rica, ela é nobre!

Acredito que Deus protege e cuida de todos os seus filhos, mas esse crédito de ajudar a “dar certo no final” é privilégio concedido a alguns. Como se fosse um pacote plus, o qual só alguns têm direito. Àqueles que têm fé inabalável, àqueles cujas ações são voltadas ao bem do próximo, àqueles que sabem sentir gratidão, àqueles que lutam com respeito ao lado oposto, àqueles que têm o amor e valores guiando suas vidas. A Bia certamente é uma dessas pessoas. Ela faz por merecer o pacote plus!

No seu aniversário querida amiga, meu desejo é que você continue recebendo suas graças, que ninguém se aproxime de você sem se sentir melhor ou mais feliz, que sua energia continue vibrante e contagiando a todos. Que você tenha saúde e sucesso em toda a sua vida. Que você tenha felicidade com pacote plus!

Sinta meu abração, Mag.

MF, 19.08.2014.

Feliz Dia dos Pais, Meu Pai

pai

Ele não me carregou 9 meses, nem foi o primeiro a me ver quando cheguei neste mundo, mas temos os mesmos olhos, aliás, falamos através deles; fazemos o mesmo bico quando estamos tristes, preocupados ou mal humorados…

 Ele me defendia das broncas de minha mãe, me levava à praia e me ajudava a mergulhar. Com esforço, fazia meus rabos de cavalo e depois me levava pra escola. Passei minha infância brincando na loja de artigos esportivos dele, taí uma das razões para eu gostar de futebol. Ele também me ensinou que o amor vale à pena e que devemos cuidar das pessoas que amamos. Que perdoar é nobre. Tem um coração muito maior que ele… “Faça o seu melhor, sempre jogue para vencer, mas perder faz parte do jogo da vida e eu estarei do seu lado, independente do resultado”, sempre disse ele; quantas vezes meu medo sumiu (e some) pensando nisto.

 Eu tinha uns 12 anos e nosso programa de domingo de manhã era ir assistir aos jogos de futebol dos times locais; o que eu mais gostava era que depois dos jogos, ele me dava aula de direção no campo, lembro que fazíamos a trave de baliza. Quem teve um pai muito legal e um pouco maluco que ensinou a dirigir aos 12 anos, num corcel II velho num campinho de futebol de uma cidadezinha do interior? Resposta: Eu! Eu com muito orgulho!!!

 Quando eu era adolescente, ele me levava e me buscava nas baladas. Não foram poucas as vezes que ficou lá comigo, dançava e era amigo dos meus amigos. Lembro um carnaval, onde meus amigos o carregaram no colo e o jogaram no mar com roupa e tudo, pensa que ele ficou bravo? Nada… Sim, meu pai participou de alguns carnavais comigo. Pai “metido” a jovem é o meu. É até hoje. É meu amigo! Sou sua fã!

Gabriel Freitas, só para constar: a filhinha do papai, mesmo longe, sou eu!!! Haha…

 Escrever aqui um pedacinho da nossa história é minha forma de homenagear este homem, que desde os seus 20 e pouquinhos anos, faz o seu melhor por mim. Obrigada pai! Obrigada mesmo!

 Mas a gente cresce (pelo menos por fora, pois aqui dentro ainda tem uma criança beeeem viva e dengosa) e assume algumas responsabilidades e compromissos. Por isto, infelizmente, no dia de hoje não podemos estar pessoalmente juntos. Então mano, depois do seu abraço nele, dê outro, o meu. Beeem apertado, daquele jeito, quase esmagando, tá? Te devo esta…
Um montão de beijinhos prá vc meu pai, com todo o meu amor, Magda.

 

MF,12.08.2012